3 de dez de 2010

Até que...

...
O que vier, eu vou falar.
O que achar, eu vou fazer.

Vai ser assim, até que eu mude.

Errada ou não, ainda sofro
Certa ou não, estou no lucro.
Vai ser assim, até que eu mude.

Meu coração está cansado,  é justificável tal liberdade à razão.
Minhas pernas engrossaram de tanto correr atrás de encontrar, de ter, de estar, de ser feliz.
Nunca desisti, sempre exaltei as pequenas alegrias, transformando-as em grandes espetáculos que apelidava de felicidade. 
Meu ego está ferido, minha voz está rouca de tanto falar.
Mas vai ser assim, até que eu mude.

Insanidade.
Teimosia.
Inconseqüência
Vai ser assim, até que eu mude. 

Até o dia em que você pare de me mudar.
Até o dia em que você mude.
Ou até o dia em que eu acredite que você mudou.

Vou ser assim, até que eu mude.

...
Cabe à você mudar, moldar, esperar...ou não.


0 comentários:

Postar um comentário

Muito bom saber sua opinião, obrigada.

 

Jesuéllem Cardoso Copyright © 2010 Design by Ipietoon Blogger Template Graphic from Enakei